Câmara de Várzea Grande corta salário e verba indenizatória de vereador preso em operação

a a 185 300x200A Câmara Municipal de Várzea Grande não vai mais pagar o salário e a verba indenizatória do vereador Calistro Lemes do Nascimento, o Jânio Calistro (PSD), enquanto ele estiver preso. A afirmação foi dada pelo presidente Fábio José Tardin, o Fabinho (DEM), em nota pública divulgada nesta terça-feira (14). O chefe do Legislativo municipal destaca que defende o direito à ampla defesa, mas alega que preza pela moral e respeito ao erário.

Calistro tem salário de pouco mais de R$ 10 mil e verba indenizatória de R$ 9 mil. Em relação aos vencimentos de dezembro, ele recebeu R$ 19 mil de forma integral. O vereador está preso desde o dia 19 de dezembro, quando a Polícia Civil deflagrou a “Operação Cleanup”.

Por O documento

© Todos os direitos reservados a UCMMAT