Vereadores denunciam secretário de Saúde de Cuiabá por supostamente representar empresa que administra hospital

SECRETÁRIO DE SAÚDE DENUNCIADOOs vereadores Abílio Júnior (PSC), Felipe Wellaton (PV) e Diego Guimarães (PP) apresentaram denúncia ao Ministério Público Estadual nesta terça-feira (4) contra o secretário de Saúde de Cuiabá, Huark Douglas Correa, por improbidade administrativa.

De acordo com a denúncia, Huark também seria procurador da empresa Sociedade Matogrossense de Assistência em Medicina Interna Ldta (Pró-Clin), que possui contrato com a empresa responsável pela administração do Hospital Municipal São Benedito. Em nota, o secretário alega que não representa mais a empresa, desde que assumiu a secretaria, em 2017.

Entre os documentos apresentados pelos vereadores estão ordens de pagamentos assinadas por Huark, quando ele ocupava o cargo de diretor da Empresa Cuiabana de Saúde Pública, que somam mais de R$ 4 milhões, destinada à Pró-Clin.

De acordo com os vereadores, o fato de o então diretor da empresa que administra o hospital São Benedito assinar ordem de serviço para outra empresa da qual ele é procurador é um crime grave.

“Tanto os contratos do hospital com a empresa prestadora de serviço, quanto a procuração que dá poder ao Huark estão vigentes. Ou seja, os vínculos continuam e isso é improbidade administrativa”, disse Abílio.

Os parlamentares também apresentaram denúncia ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Delegacia Fazendária.

Por meio de nota, a Pró-Clin informou que a procuração em nome de Huark não tem mais validade. Alegou ainda a empresa não tem contrato com o Hospital São Benedito, mas que venceu um processo licitatório.

Por fim, afirma que os valores recebidos são relativos a serviços efetivamente prestados, cobrados conforme pactuado na licitação e auditado por órgãos de controle.

 

De acordo com o vereador Diego Guimarães, a Câmara vai continuar investigando a situação por meio da Comissão Parlamentar de Inquérito, a CPI da Saúde, que investiga denúncias deste setor na administração pública municipal.

Fonte: G1

© Todos os direitos reservados a UCMMAT