HISTÓRIA   |  MESA DIRETORA    |   CONVÊNIOS   |   EQUIPE

LogoMarca UCMMAT

Image

GWS Banner OUVIDORIA M TOPO UCMMAT GWS Banner SIC M TOPO UCMMAT

“O trânsito de Lucas do Rio Verde precisa de uma reengenharia física e educacional”, afirma Callai

Escrito por

Untitled 1O vereador Airton Callai (PSB), disse durante entrevista ao site CenárioMT, nesta quinta-feira (26), afirmou que o modelo de trânsito imaginado para Lucas do Rio Verde no passado já não comporta mais o fluxo de veículos, ciclistas e pedestres dos dias atuais e que uma reengenharia completa precisa ser feita, caso contrário a cidade poderá ter um colapso de trefegabilidade em curto espaço de tempo.

Reengenharia física – “Nossa cidade cresceu, se tornou forte economicamente, e isso se reflete na capacidade das pessoas em adquirir bens como automóveis, por exemplo (…) o grande problema é que isso gera demanda – quando não conflito – por espaço. Hoje há mais carros do que locais de estacionamento nos principais pontos de comércio da cidade; há engarrafamentos nas portas das escolas em determinados horários; o número de acidentes nas rotatótias das principais avenidas cresce. Há diversas formas para solucionarmos estes problemas, como determinar tempo de uso para o estacionamento nas vias públicas, estabelecer sentido único em nossas principais avenidas, instalarmos semáforos nos cruzamentos onde o trânsito é mais intenso e até mesmo posicionarmos, em determinados pontos, lombadas eletrônicas para reduzirmos os abusos de velocidade”, destaca o parlamentar.

Reengenharia comportamental – no entanto, Callai ainda acredita que apenas a reestruturação física do trânsito não passa de paliativo se não vier acompanhada de igual reengenharia educacional por parte dos atuais e futuros condutores. Segundo ele, “nossos motoristas precisam ser educados para que fiquem mais atentos às regras de trânsito e ao bom convívio com quem também usa nossas ruas e avenidas para se locomover.  Dessa forma, acredito que ensinar as leis de trânsito e as regras gerais de bom convívio dentro das escolas, para as crianças, ainda é a melhor saída! A criança, quando vê seu pai ou sua mãe fazendo algo errado, chama a atenção para o uso do cinto de segurança, o respeito à faixa de pedestres e ao limite de velocidade das vias urbanas, o devido cuidado com ciclistas e pedestres… enfim, tudo que diz respeito a um trânsito mais seguro para todos”.

Questão de saúde pública – o vereador ainda enfatizou que o trânsito, no Brasil como um todo e em Lucas do Rio Verde em particular, já se tornou um problema de saúde pública. Citando dados oficiais, Callai lembrou que “60% dos leitos dos hospitais hoje são ocupados por vítimas de algum tipo de violência, seja ela de qual natureza for, inclusive a de trânsito! Isso é um problema de saúde pública, pois nosso sistema de saúde vem sendo sobrecarregado por pessoas que não estão no hospital porque foram acometidas de alguma doença, mas porque nossa sociedade ainda vê o trânsito como um espaço de conflito, de disputa por espaço e por pequenos e falsos privilégios, como atravessar a faixa de pedestres antes do próprio pedestre, avançar o sinal vermelho “porque não tem ninguém na outra via, fazer ultrapassagens perigosas aproveitando espaços apertados ou insuficientes… tudo isso gera acidentes que causam transtorno e gastos enormes para o Sistema Público de Saúde”.

Sinal pela vida – Callai ainda lembrou que, há anos, luta para que seja feita campanha similar à que ocorre em outras cidades como Curitiba e Brasília, em que o pedestre sinaliza ao condutor que precisa atravessar a faixa de pedestres, apelidado de “sinal pela vida”. “É um gesto simples, mas que torna mais visível a intenção do pedestre, favorece a comunicação entre os que ocupam nossas ruas e avenidas, além de evitar acidentes desnecessários ou até mesmo fatais”, concluiu.

© Todos os direitos reservados a UCMMAT