-
De autoria do vereador Gustavo Nolasco (PSL), o projeto de lei 46/2017 que "Dispõe sobre a prioridade de vagas nas escolas municipais para alunos com necessidades especiais e dá outras providencias" foi aprovado por unanimidade durante a sessão realizada na noite de segunda-feira (18/9).

O projeto estabelece ao município disponibilidades de vagas para alunos com necessidades especiais, dando prioridade aos que possuem domicílio próximo à escola.

"Entendo que é extremamente necessário o projeto, pois facilita o acesso das crianças até suas unidades escolares, evitando assim transtornos para os pais e crianças", justifica o vereador.

Fonte: Konrad Felipe

-

A Câmara de Poconé rejeitou a proposta que concedia uma moção de aplausos ao governador Pedro Taques (PSDB) e ao secretário de Assistência Social, Max Russi (PSB). A moção foi proposta em função do programa Pró-Família, que concede ajuda financeira a famílias carentes do Estado. Em Poconé, foram entregues 400 cartões do programa.

Autor da proposta, o vereador Walney Rosa (PV) alegou que os acertos da administração devem ser reconhecidos. Ele foi acompanhado por José Corrêa (PR), Juarez Arruda (PV) e Raony Falcão (PSDB).

Porém, a maioria dos parlamentares decidiu rejeitar a proposta. O curioso é que dois parlamentares são de legendas que apoiam a gestão estadual. São eles: Meirynalva Furtado (PSDB) e o vereador Edinho Ball (DEM). Outros vereadores que votaram pela rejeição da moção de aplausos ao governador são Marcinho Fernandes (PMDB), Néia de Francionei (PMDB) e Camila de Jean (PSC).

Fonte: Cenário MT

-

Os vereadores aprovaram na noite desta segunda-feira (18), em sessão ordinária, o Projeto de Lei n. 12, que institui a Campanha Municipal de Prevenção ao Suicídio. De autoria do médico e vereador Dr. Wagner Godoy, a proposta tem como objetivo chamar a atenção da sociedade, prevenir e orientar a população, por meio de conversas e palestras, sobre o aumento no número de casos de suicídio.

De acordo com o vereador, a intenção é que o poder público local, com o apoio das entidades, realize eventos todos os anos, no mês de setembro, com o objetivo de trazer a discussão à tona.

“Nós temos que aproveitar a repercussão da campanha Setembro Amarelo, a criação do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio e falar mais sobre este problema. Incentivar o debate na comunidade, elaborar materiais informativos e orientar as pessoas a buscarem ajuda.”

Além dos eventos, o projeto de lei também sugere a iluminação em amarelo dos prédios públicos municipais e a utilização de um laço amarelo pregado a camisa, símbolos da campanha nacional.

“Como médico e como vereador, eu me sinto muito feliz em estar levantando essa bandeira. Mas gostaria, que outros profissionais também abraçassem essa causa”, ressaltou Godoy.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), os casos de suicídio têm aumentado todos os anos, em decorrência também do crescente aumento nos índices de transtornos de psiquiatria, como a depressão.

Somente em 2012, mais de 800 mil pessoas morreram por suicídio no mundo, o que corresponde a 11,4 casos por 100 mil habitantes.

De acordo com o estudo, a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio, e a cada três segundos uma pessoa atenta contra a própria vida. O Brasil é o oitavo país em número absoluto de suicídios, 11.821 mortes registradas em 2012, cerca de 30 por dia, sendo 9.198 homens e 2.623 mulheres.

“A gente pode reduzir esses números. Falar sobre o assunto, em vez de esconder, é o primeiro, buscar ajuda profissional. As pessoas só cometem o suicídio, quando elas não encontram apoio familiar, quando elas acham que os seus problemas não têm solução”, finalizou o vereador.

MT Agora - Marcello Paulino | Ascom

-

Por requerimento do deputado Allan Kardec (PT) a Assembleia Legislativa realiza audiência pública para debater o “Desenvolvimento do turismo em Santa Terezinha”. O evento está sendo organizado em parceria com a Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores local. A audiência acontecerá no dia 5 de outubro, a partir das 9h, e será realizada no Ginásio Municipal Ana Flávia Maciel. O objetivo é debater a atual situação do turismo local e formas de incentivar esse setor que tem grande potencial na região. Diversos segmentos da sociedade estão sendo esperados.

“Essa é uma região de grande potencial, principalmente por conta do Rio Araguaia, que banha o município e tem atrativos como as praias da Gaivota, Lago Grande, Furo de Pedra”, afirma Allan, ao ressaltar ainda a Ilha do Bananal, as pedreiras do Rio Beleza, entre outros pontos turísticos.

O turismo tem recebido atenção especial por parte de Allan. Ele já realizou também audiência pública para debater o tema em Mato Grosso através de audiência pública que reuniu especialistas de diversos setores, além de cobrar a regulamentação do Conselho Estadual de Turismo.

Allan afirma ainda que o desenvolvimento do setor é uma forma de atrair emprego e gerar renda para diversos municípios mato-grossenses, principalmente para cidades que não dependem exclusivamente do agronegócio.

Fonte: AL MT

-
O prefeito Zé Carlos do Pátio e o vice-prefeito Ubaldo de Barros estiveram nesta terça-feira na Câmara de Vereadores participando da ordem do dia, momento em que os parlamentares discutem os projetos que vão entrar na pauta de votação.
 
Pátio lembrou aos vereadores que a visita dele era de cortesia. Mas, aproveitou a oportunidade para explicar o projeto que muda a forma de cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano de Rondonópolis, que vai levar em consideração o tamanho da área construída do imóvel como referência de definição das alíquotas e não apenas a localização como é atualmente. Os imóveis  com valor venal de até 120 mil pagarão 0,2%; de R$ 120 mil até R$ 250 mil, 0,4%; e as acima de R$ 250 mil, 0,8%. Terrenos baldios terão alíquota de 2%, por serem considerados especuladores.
 
O prefeito destacou que a proposta já foi protocolizada na Câmara e argumentou que não haverá aumento em muitos casos. “Tem muita gente que vai pagar menos, aumento deve ter os proprietários dos grandes imóveis”, disse o prefeito.
 
Ele ainda lembrou que os terrenos devem sofrer mudanças nos valores pagos. “A nossa cidade é muito adensada e temos que evitar ao máximo a especulação imobiliária”, disse Pátio.
 
O vice-prefeito aproveitou a oportunidade para pedir apoio aos vereadores ao projeto Golaço, que será um campeonato amador com 48 equipes e mais de 1,2 mil atletas com abertura neste sábado, no estádio Luthero Lopes.
 
Ubaldo ainda lembrou que a competição está sendo viabilizada pela iniciativa privada. Ele disse aos vereadores que essa foi a maneira encontrada para garantir ao menos esse ano a realização da competição.

Fonte: Agora MT